Protocolo entre a Igreja e o Governo acaba de ser assinado e prevê uma ocupação até junho do próximo ano

A diocese de Angra e o Governo Regional dos Açores acabam de assinar um protocolo em que a Igreja cede às estruturas regionais de saúde, até junho de 2021, o Palácio de Santa Catarina, em Angra do Heroísmo, para a instalação de uma enfermaria de apoio a doentes não covid.

O imóvel, que a diocese utiliza habitualmente para retiros e eventos que impliquem alojamento, está agora a ser intervencionado, com pequenas reparações e obras de adaptação para ser utilizado pelos serviços de saúde em caso de necessidade de libertação de camas no hospital do Santo Espírito para internar doentes covid.

A cedência, além de se inserir no esforço da Igreja para o apoio a quem está na linha da frente da luta contra esta pandemia, visa a criação de um espaço de internamento para doentes que não necessitem de cuidados e terapêuticas diferenciadas.

De acordo com o protocolo, a Secretaria Regional da Saúde poderá ocupar todo o espaço do palácio de Santa Catarina.

Esta cedência por parte da Igreja açoriana já tinha sido feita durante a primeira fase da pandemia, mas nunca foi accionada dado que a situação esteve mais controlada.

Além deste espaço, a diocese disponibilizou igualmente a Clínica do Bom Jesus em Ponta Delgada para o apoio complementar ao Serviço Regional de Saúde, bem como o Centro Pastoral Pio XII, também em Ponta Delgada, sobretudo para alojamento de profissionais de saúde e outros profissionais que estejam na linha da frente do combate a esta pandemia.

Os Açores registaram nas últimas 24 horas 20 casos positivos de covid-19 em São Miguel e na Terceira e foram registadas duas recuperações no arquipélago, que tem atualmente 25 cadeias de transmissão ativas.

O boletim diário da Autoridade de Saúde dos Açores adianta hoje que foram realizadas “967 análises nas últimas 24 horas nos dois laboratórios de referência da região, que diagnosticaram 20 casos positivos de covid-19, dos quais 16 na ilha de São Miguel e quatro na ilha Terceira”.

De acordo com o comunicado da Autoridade de Saúde açoriana, nas últimas 24 horas há ainda a assinalar “duas recuperações na ilha de São Miguel, elevando o número total de casos recuperados na região para 394”.

Aquela entidade informa ainda que “foi detetada uma nova cadeia de transmissão em Ponta Delgada, tendo sido diagnosticado um indivíduo do sexo masculino, de 47 anos, contacto próximo de alto risco de um caso positivo reportado domingo”.

“A região conta agora com 25 cadeias de transmissão ativas, sendo 18 na ilha de São Miguel, cinco na ilha Terceira, uma partilhada entre a ilha de São Miguel e a ilha de São Jorge e uma na ilha de São Jorge”, segundo a Autoridade de Saúde açoriana.

Até ao momento, foram detetados na região 816 casos de infeção pelo novo coronavírus SARS-CoV-2, que causa a doença covid-19.

Há atualmente 394 casos recuperados e 328 casos positivos ativos, dos quais 257 na ilha de São Miguel, 66 na ilha Terceira, dois na ilha de São Jorge e três na ilha do Faial.

Desde o começo da pandemia morreram 16 pessoas na região com covid-19, todas em São Miguel.

A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 1.388.590 mortos resultantes de mais de 58,6 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 3.971 pessoas dos 264.802 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.