Iniciativa fazia parte do Plano de Actividades do estabelecimento de ensino

A Escola Básica Integrada dos Ginetes encerrou o ano letivo com uma festa em honra do Espírito Santo, informa uma nota enviada ao Sítio Igreja Açores.

A iniciativa, aprovada em Conselho Pedagógico no início do ano letivo, “teve uma preparação ao longo de todo o ano letivo por uma comissão constituída para o efeito, e que envolveu todos os Departamentos curriculares” que compõem esta unidade orgânica que abrange as freguesias desde as Feteiras aos Mosteiros desta costa do concelho de Ponta Delgada, ilha de São Miguel.

A festa que decorreu durante dois dias, começou com a bênção do quarto do Espírito Santo e despensa de massa e pão pelo docente de EMRC na escola, Pe Marco Tavares.

A ornamentação do quarto esteve a cargo dos alunos, docentes e funcionários.

Seguiu-se a distribuição das “pensões” pelas famílias mais carenciadas.

No segundo dia realizou-se a recitação do terço em louvor do Espírito Santo e a confeção de Sopas que foram servidas à noite, a mais de 700 pessoas.

Foi organizada ao fim da tarde uma coroação que percorreu o centro da Freguesia dos Ginetes, na qual se incorporaram alunos desde o ensino Pré-escolar até ao nono ano, bem como professores, funcionários, encarregados de educação, autarcas locais e Câmara Municipal e uma banda filarmónica composta por antigos e atuais alunos das 4 bandas filarmónicas que existem na zona.

A festa terminou com a Eucaristia da véspera da Solenidade do Corpo e Sangue de Cristo, num dos ginásios da escola preparado e ornamentado para o efeito, abrindo a celebração toda a comunidade, tendo sido presidida pelo pároco dos Ginetes, Pe. Bruno Espínola, animada pelo Grupo Coral dos Mosteiros e pregada pelo Pe. Marco Tavares.

O sacerdote destacou “a unidade vivida nestes dias na comunidade escolar” com tanta “generosidade de ofertas, trabalho e envolvência”, numa festa que “ultrapassa o fenómeno de evento cultural para ser uma autêntica manifestação de Fé num Deus pessoal”, que está acima das regulações do institucional para ser o “Deus escandaloso” que em vez de imagens ou metal preferiu na Eucaristia ser um “Deus que é Pão”.

No serão houve a atuação de uma folia composta por cantadores locais; foram servidas sopas, arroz doce e massa sovada a todos os presentes e animação dinamizada por alunos da escola, bem como duas exposições de trabalhos realizados pelos mesmos ao longo do ano letivo. A noite encerrou com um concerto da Filarmónica Minerva.

De acordo com a nota enviada ao Sítio Igreja Açores, “destaca-se o carácter gratuito e voluntário” de todos os intervenientes e a beleza dum evento tão difundido em todas as comunidades mas realizado pela primeira vez dentro da Escola “permitindo que esta não seja um espaço reservado ou fechado mas um trampolim para um futuro risonho e de sucesso que todos desejamos para os nossos alunos porque o Espírito Santo é Sabedoria”.

(Com Pe. Marco Sérgio Tavares)