Inicio do ano pastoral na Sé coincide com bênção da Cruz da Jornada Mundial da Juventude na ilha Terceira

O bispo de Angra pediu este domingo aos jovens diocesanos que sejam “pioneiros” na renovação da Igreja diocesana.

“Nós estamos num momento decisivo na nossa diocese e o lugar pioneiro desta mudança é dos jovens. Quero contar com todos vós e com todos os cristãos para renovarmos a nossa Igreja” disse esta tarde D. João Lavrador durante a homilia da missa a que presidiu na Sé de Angra, onde decorreu a bênção da Cruz que irá  percorrer a ilha Terceira durante o caminho preparatório da Jornada Mundial da Juventude de Lisboa, em 2023.

“Vós jovens tendes responsabilidades. Tendes de reivindicar a vossa posição e um papel ativo nas vossas comunidades. Sejam provocadores e intervenientes porque são vocês que têm de mobilizar e de evangelizar os outros jovens”, assinalou o prelado diocesano recordando palavras de São João Paulo II, o Papa que pôs em marcha a primeira Jornada Mundial da Juventude.

“É necessário provocar os outros jovens, reconhecendo os seus problemas, as suas dificuldades, os seus erros mas sendo capazes de mostrar e dar a conhecer o amor de Deus”, frisou.

“Em vós quero ter presente esta diocese e dar graças a Deus por esta comunidade diocesana que se torna presente através da eucaristia” referiu ainda.

A partir da liturgia, que nos convoca a uma vigilância ativa, D. João Lavrador sublinhou a importância desta atitude, destacando-a como fundamental para um encontro com Deus e com os irmãos.

“O mundo em que vivemos tem tantos problemas… A obscuridade que se instalou na vida por causa desta pandemia exige de nós um esforço acrescido para sermos, no meio das dificuldades e junto dos irmãos, a presença viva do amor de Deus que nunca nos abandona”, referiu.

“Não nos distraiamos, não nos cansemos, não deixemos de estar vigilantes e preparemo-nos para O acolher e depois O levarmos aos outros”, afirmou.

O Bispo de Angra referiu-se ainda à caminhada sinodal diocesana, que entra no segundo ano. Depois de ler os sinais dos tempos agora, é altura “ de tomar consciência de que a Igreja é por missão evangelizadora”.

“Nada deve entravar o anuncio, em diálogo com o mundo”, afirmou.

“Se a maior parte de nós não participa, se temos comunidades adormecidas então temos de ser nós a ir ao encontro, a sair, em missão, sempre com uma noção de serviço” ressalvou D. João Lavrador.

“Não há vivência de amor numa sociedade individualista numa sociedade que não reconheça o outro como irmão”, concluiu pedindo a todos os jovens que façam esta caminhada no respeito pelas regras sanitárias.

“O bem para nós é também o bem para os outros;  temos de nos resguardar desta pandemia” referiu o prelado.

O bispo de Angra terminou a celebração com a bênção da Cruz que irá percorrer toda a ilha Terceira, fazendo o caminho preparatório dos vários grupos de jovens e comunidades até ao verão de 2023.

Numa alusão ao tema da caminhada preparatória proposto pelo Papa- Maria levantou-se e partiu apressadamente- , D. João lavrador incitou os jovens, e os diocesanos em geral, a fazerem o mesmo.

“Como Nossa Senhora levantemo-nos e partamos apressadamente ao encontro dos Irmãos e peçamos-lhe que conforte e ajude todos os diocesanos e que dê luz à diocese, seja na caminhada sinodal seja na caminhada para a Jornada Mundial da Juventude”.

No final da celebração, a cruz seguiu com o grupo do Posto Santo, que a acolherá no período do Advento e Natal. Aí será celebrada a tradicional missa de Natal, com partilha de cabazes para os pobres, no dia 13 de Dezembro, às 18H00.

Os responsáveis diocesanos desafiaram, ainda, as autoridades locais a disponibilizar espaços onde pudessem surgir murais onde os jovens pintassem e desenhassem elementos alusivos a estas jornadas e que depois servissem de ponto de encontro e animação permanente nas iniciativas das comunidades. A ideia é que este mural possa ir sendo pintado ao longo da caminhada até 2023, referiu a Pastoral Juvenil, acrescentando que, na primeira pintura e uma vez que estamos a viver o ano da Laudato Si, pudesse ser colocada uma frase relacionada com esta encíclica papal. Para já, devido às restrições sanitárias impostas pela Covid-19, todas as iniciativas que juntem pessoas estão suspensas.

Em todas as ouvidorias deverá ser ainda realizado, no dia 23 de cada mês, um momento regular de oração , havendo já 17 igrejas identificadas como “sede” da oração pela Jornada Mundial da Juventude.

(Com André Furtado)