Instituto Católico de Cultura disponibiliza primeira formação avançada de leigos na diocese, em parceria com a Universidade Católica Portuguesa

Estão abertas até dia 10 de outubro as inscrições para a 3ª edição do curso “Concilio Vaticano II, 50 anos depois” que será ministrado em formato e-Learning (à distância) por professores da Faculdade de Teologia da Universidade Católica Portuguesa.

O Curso está estruturado em dois semestres (9 meses) [plano curricular], com uma carga total de 6 ECTS (para os estudantes que se submeterem a avaliação). A avaliação neste Curso é facultativa.

Como o curso é ministrado à distância, através de uma plataforma digital própria a que os alunos terão de aceder imediatamente após a inscrição, os conteúdos estarão acessíveis 24 horas por dia, 7 dias por semana.

O curso tem cinco módulos e será ministrado até julho de 2019.

O módulo 1 abordará os Antecedentes e o contexto eclesial, social e cultural do Concilio Vaticano II. No módulo 2 será abordado  o Concílio como Acontecimento: convocatória e organização, as 4 sessões, os agentes principais e o significado histórico, social, cultural e eclesial do concílio. No módulo 3 serão analisados os documentos conciliares: as Constituições, os decretos e as declarações. No módulo 4 abordar-se-ão as temáticas e perspetivas: A palavra de Deus para hoje, Escutar a palavra de Deus hoje, A Igreja, a Sinodalidade,  A Igreja Povo de Deus, Os Leigos, Os Ministros ordenados, Os Consagrados, O lugar da Virgem Maria na Igreja e O Ecumenismo. Neste módulo serão ainda desenvolvidos temas como a Vivência e celebração da Fé, A Espiritualidade, A Liturgia,  Os Sacramentos e A Pessoa Humana, abordando as questões da ética Teológica, da Liberdade Religiosa, da Família e do Matrimónio e finalmente os Agentes na História. O 5º módulo terá em conta o desenvolvimento de temas como as realidades terrenas e a sua autonomia; Os sinais dos tempos e o seu discernimento; Questões sociais e políticas; A atividade pastoral; A Missionação.

“Um acontecimento como o Concílio Vaticano II não pode ser reduzido às sessões plenárias que tiveram lugar  de 1962 a 1965. Toda a dinâmica da sua preparação e convocação, bem como do seu acolhimento e concretização, é igualmente importante  para compreender a sua real dimensão” dizem os promotores que sublinham a atualidade deste momento da igreja.

“50 anos depois, esse Concílio continua a marcar e a impulsionar a vida da Igreja. A reflexão que ele desenvolveu – testemunhada nos documentos a que deu origem – permanece como objeto de estudo e de receção”, acrescentam.

Podem candidatar-se ao curso online “Concílio Vaticano II. 50 Anos Depois” todos os que reúnam os seguintes requisitos de acesso: 12.º ano de escolaridade ou equiparado ou, não tendo o 12.º ano, pode-se aceitar um currículo alternativo baseado em experiências de ordem académica, profissional ou pastoral, devidamente comprovadas; neste caso, a Coordenação do Curso terá que aprovar o currículo.

Para proceder à inscrição, os candidatos devem preencher um formulário, enviar uma Cópia de Cartão de Cidadão (ou BI ou Passaporte), o Certificado de habilitações, documentação curricular, profissional, pastoral (no caso de não ter o 12.º ano) e uma fotografia. Toda esta documentação deve ser submetida online e após a boa receção da mesma será enviada referência MB para o pagamento da taxa de inscrição/matrícula. As candidaturas também podem ser feitas presencialmente ou enviadas por correio, para Universidade Católica Portuguesa/ Faculdade de Teologia – Gabinete de Apoio à Formação Avançada (GAFA)/ Rua da Palma de Cima, 1649 – 023 Lisboa. A taxa de candidatura é de 50 euros; e o valor da propina anual de 300 euros. O valor do programa poderá ser pago na totalidade no início do curso (os alunos que escolherem esta opção beneficiarão de um desconto no total da propina no valor de 25€) ou, em mensalidades (três prestações trimestrais de 100.00€). O diploma terá um custo de 50 euros. O certificado de frequência custará 35 euros.

As inscrições estão abertas a todos os leigos da diocese de Angra que se enquadrem nos pressupostos de candidatura.