Sacerdote pregou esta tarde o segundo dia do tríduo preparatório da Festa do Senhor Santo Cristo, em Santa Maria

Nenhum Cristão conseguirá evangelizar se não for uma testemunha viva de Cristo no quotidiano da sua vida através de “comportamentos”, de “acções concretas” e de “alegria”, afirmou o Cónego José Medeiros lembrando que, para isso, não é preciso que os cristãos sejam “santos” ou “perfeitos” mas apenas anunciadores da “alegria de Jesus Cristo vivo”.

Na homilia da missa do segundo dia do tríduo preparatório da festa do Senhor Santo Cristo dos Milagres em Santa Maria, que decorre este fim de semana sob o lema “Ai de mim se não evangelizar”, o sacerdote lembrou o exemplo de São Paulo, inspirador do tema das festas, para sublinhar a importância dos cristãos anunciarem a boa nova com “alegria e entusiasmo”. E enunciou quatro caminhos para a evangelização: “anunciar que Jesus Cristo está vivo, ser diferentes através do testemunho, viver mesmo a alegria de Cristo vivo e abraçar a ressurreição”.

“Cristo é a luz do mundo e está vivo e deve ser celebrado na eucaristia. Cristo vive e é este Cristo vivo que queremos comunicar porque este Cristo vivo torna-nos diferentes, torna-nos testemunhas” afirmou o sacerdote em Santa Maria.

Por isso, “evangelizar é dar testemunho de Cristo, não no sentido de dar exemplo de Cristo, porque não somos capazes de ser como Ele, mas sermos testemunhas da experiência pessoal do encontro com Ele”, esclareceu.

De resto, o ouvidor de Ponta Delgada, que é vice-reitor do Santuário do Senhor Santo Cristo dos Milagres, começou por dizer o que não é evangelizar: “não é tornar tudo religioso, muitas cruzes, muitas bênçãos e também não é fazer uma ação decorativa”.

“Evangelizar não é ficar à superfície mas sim descer no coração dos homens e mulheres e na cultura, no coração do que faz a vida das pessoas” frisou.

“Nós não podemos evangelizar se os outros não virem na nossa pessoa a certeza de que Cristo está vivo e isso só conseguimos mostrar se dermos a experiência, se formos testemunhas nos atos e nas ações neste mundo, fazendo com que ele cresça no sentido do Reino de Deus”.

“Em São Paulo percebemos a urgência e a necessidade de evangelizar” disse ainda interpelando “que pena se eu não tomar consciência de que a boa nova do evangelho deve ser anunciada ao mundo” e isso, acrescenta, “é anunciar a pessoa de Jesus Cristo, ontem e hoje e para este anúncio temos de ser alegres”.

O segundo dia do tríduo foi animado pelos Escuteiros de Santa Maria.

As festas do Senhor Santo Cristo dos Milagres realizam-se este fim de semana em Santa Maria, uma semana depois de terem decorrido em São Miguel. Os dias altos, como em Ponta Delgada, são o sábado e o domingo, com a procissão da mudança da imagem e a procissão solene, ambas presididas pelo Reitor do Santuário do Senhor Santo Cristo dos Milagres, o cónego Adriano Borges.